Ano XIII | Edição 757 | 27 de Junho de 2017

ESPORTE

07 de Agosto de 2015 às 12h16

Alecrim FC comemora centenário e incentiva a doação de sangue

noticia

A sede do Alecrim FC se localiza na Rua dos Caicós, no bairro do mesmo nome

Mais um time do Rio Grande do Norte, comemora 100 anos de existência. O Alecrim FC, o caçula dos três maiores times de Natal. No dia 15 de agosto de 1915 um grupo de rapazes formado por Lauro Medeiros, Pedro Dantas, Cel. Solon Andrade, José Firmino, Café Filho (ex-Presidente da República e ex-goleiro do Alecrim em 1918 e 1919), Humberto Medeiros, Gentil de Oliveira, José Tinôco, Juvenal Pimentel e Miguel Firmino, em reunião realizada na casa do Cel. Solon Andrade, fundaram no então longínquo bairro do Alecrim, próximo da atual Igreja São Pedro, o Alecrim F.C. A idéia inicial que motivou a fundação do clube esmeraldino tinha como objetivo principal ajudar de forma filantrópica as crianças pobres do bairro que lhe deu origem.

Alguns "pesquisadores" afirmam que o Alecrim foi fundado em 15 de agosto de 1917. Entretanto, no dia 26 de setembro de 1916, o jornal A República n.º 215 publicava a seguinte notícia na coluna "VÁRIAS": "No bairro do Alecrim, alguns moços fundaram o Alecrim Foot Ball Club que manterá uma escola nocturna gratuita para o ensino às creanças pobres daquelle bairro. Louvamos a iniciativa dos jovens daquella associação, que por esta forma esforçam-se para extinguir o analphabetismo que em grande escala se desenvolve no nosso paiz" (grafia da época).

Na época, jogadores e torcedores de ABC e América faziam parte da elite da cidade, enquanto o Alecrim F.C. era composto basicamente de negros e descendentes de índios, o que os expunham a todo tipo de preconceito, que aliás, era muito comum no início do desenvolvimento do esporte bretão em nosso país.

Os grandes dirigentes, baluartes e abnegados da história do Alecrim foram: Bastos Santana, Severino Lopes, Humberto Medeiros, Cel. Veiga, Cel. Pedro Selva, Clóvis Mota, Walter Dore, Braz Nunes, Rubens Massud, Wober Lopes Pinheiro, Gabriel Sucar, Cel. Solon Andrade, além do grande patrono Monsenhor Walfredo Gurgel. Foi na gestão do Governador Walfredo Gurgel que foi doado o terreno da Av. Alexandrino de Alencar, posteriormente vendido ao Ministério da Marinha que proporcionou recursos para a compra do terreno da atual sede .

Os jogadores que foram considerados os melhores da história do clube foram:  Pindaró, Foster, Caçula, Veiga, Mundico, Gentil, Sansão, Manuelzinho, Perequeté,  Zezé, Berilo, Miltinho, Orlando, Miro, João Paulo, Capiba, Sileno, Anchieta, Vasconcelos (ex-jogador do Náutico, Palmeiras, Internacional e Colo-Colo do Chile), Odilon, Alberí, Baíca, Curió, Valter Cardoso, Saraiva, Ticão, Icário, Burunga, entre outros. 

Em 2001, alguns jornalistas, pesquisadores e torcedores elegeram o Alecrim do século: Manuelzinho, Saraiva, Miro, Berilo e Anchieta. Valdomiro, Pedrinho e Vasconcelos. Zezé, Odilon e Icário. Técnico: Pedrinho Teixeira (Pedro 40).

 

DOAÇÃO DE SANGUE

Um século de existência. Às vésperas de comemorar o seu 100º aniversário, o Alecrim Futebol Clube planejou um grande gesto de solidariedade. De 5 a 8 de agosto os cem primeiros doadores de sangue que comparecerem ao Hemonorte (Av. Alexandrino de Alencar, 1800, Tirol) receberão uma camisa alusiva ao centenário do Alecrim.

"A campanha de doação de sangue é uma das ações das festividades do centenário. 

Nosso objetivo é conscientizar a população, principalmente o torcedor do Verdão sobre a importância da doação de sangue e que o resultado desta parceria seja o aumento das doações", falou o vice-presidente do Clube, Marcos Vinícius.

A abertura da campanha aconteceu na última quarta-feira (5), às 9h, na sede do Hemonorte e contou com a presença da Diretoria do Alecrim e do Corpo diretivo do hemocentro. 


JM